Testemunhas oculares dos acontecimentos de Garabandal

Testemunhas oculares dos acontecimentos de Garabandal

A seguir, irei apresentar alguns pequenos trechos de relatos de testemunhas oculares em relação aos diversos fenómenos sobrenaturais ali ocorridos. Deve-se ter em conta que o objectivo desta secção não é convencer o leitor da sua autenticidade, mas apenas para dar ao leitor uma pequena impressão sobre os acontecimentos extraordinários que tiveram lugar em Garabandal, por parte de pessoas que assistiram directamente a tudo isso.


Padre Ramón Andreu


No início, o Padre Ramón não acreditava nas aparições, e só veio a Garabandal após insistência de alguns dos seus amigos. Ele teve por diversas vezes, a oportunidade de ficar muito perto das meninas, enquanto elas estavam em êxtase. Segundo o seu depoimento, o Padre Ramón rapidamente descartou as possibilidades de interpretações habituais destes acontecimentos, nomeadamente a histeria e o hipnotismo.

"Eu já tinha visto em conjunto, as duas meninas entrarem e saírem do estado de êxtase. Tive a impressão de que elas tinham uma só alma. O que eu pensei naquele momento não me pareceu fazer muito sentido, mas mesmo assim eu pensei: “Que umas destas duas meninas retornem ao seu estado normal e que as outras permaneçam em êxtase. Naquele exacto momento, LoIi, que estava muito perto de mim, voltou ao normal, virou-se um pouco e olhou-me com um sorriso. Perguntei-lhe:

 

"Não estás mais a ver Nossa Senhora? " "Não, senhor."


 "E porquê?", Eu insisti. "Porque Nossa Senhora foi embora."


Jacinta ainda estava em êxtase. Eu disse então a Loli: "Olha para Jacinta." A criança olhou para ela e sorriu ao vê-la em êxtase, pois era a primeira vez que, estando fora do estado de êxtase, ela viu uma das suas companheiras naquela condição. Fiz uma outra pergunta:


"O que a Virgem te disse?"


Ela estava prestes a responder quando de repente voltou a ficar novamente em êxtase, com a cabeça inclinada para trás. Então eu ouvi o seguinte diálogo entre as duas meninas com a visão:


Jacinta: "Loli, porque é que saístes?"


Loli (dirigindo-se a Nossa Senhora): "Porque é que Te retirastes?"

 

Então, após uma pequena pausa:


"Oh! É por isso? Para que ele (Padre Ramón) possa acreditar!"


Ao ouvir aquilo, voltei para o meu irmão Luís e disse-lhe:


"Cuidado com o que se pensa. Aqui a transmissão dos pensamentos são rápidos como um relâmpago!"



Padre Luís Andreu

 

O padre Luís Andreu foi considerado o "quinto" visionário "em Garabandal, porque para além das meninas videntes, só ele recebeu uma visão do futuro milagre. Conchita relata no seu diário: "Quando chegamos aos pinheiros, o Padre Luís Maria, que também nos acompanhou, disse:" milagre, milagre ", e ele ficou a olhar para cima. Podíamos vê-lo. Enquanto estávamos em êxtase nunca víamos mais ninguém (excepto a Virgem). Mas nós naquele momento vimos também o padre Luís, e a Santíssima Virgem disse-nos que ele também A estava a ver. " Ouviu-se dizer o seguinte:

"Este é o dia mais feliz da minha vida! Que mãe maravilhosa temos no céu!"

Don Valentin Marichalar relata que o Padre Luís disse-lhe estas palavras: "Don Valentin, o que as crianças dizem é verdade, mas peço-lhe para não falar o que eu lhe disse, porque a Igreja nunca pode ser suficientemente prudente neste tipo de casos." Foi nesta noite que o Padre. Andreu Luís morreu, a caminho de casa a partir de sua visita a Garabandal. De acordo com testemunhas que estavam no carro com ele, pouco tempo antes de falecer, ele exclamou com grande alegria a seguinte frase:

 

"Estou muito feliz. Que grande presente me deu a Santíssima Virgem. Como somos felizes por termos uma mãe como Ela no céu! Não há razão para temer a vida sobrenatural. As meninas deram-nos um exemplo sobre a forma como devemos agir com a Santíssima Virgem. Não tenho nenhuma dúvida na minha mente que as coisas que envolvem as meninas são verdadeiras. Porque razão a Santíssima Virgem nos escolheu? Este é o dia mais feliz da minha vida. "


Dr. G du Pilier


O Dr. Pilier leu vários testemunhos assinados de pessoas que testemunharam um evento incomum. No diário de Conchita, lemos o seguinte: ".. a minha mãe e eu estávamos a voltar do campo, e encontramos a minha madrinha Maximina Gonzalez. Ela estava muito animada e disse-nos:" Tu não sabes que a voz do Bem-aventurada Virgem foi ouvida num gravador? " "O que ela disse?", Perguntei. Loli e Jacinta pediram [à Bem-Aventurada ), “Virgem fale, por favor, fale!” E o povo ouviu a resposta: "Não, eu não vou falar." A minha madrinha disse-me que o povo começou a chorar porque estava muito emocionado por ter ouvido a voz da Virgem ". O que vamos relatar a seguir é o resumo do Dr. Pilier fez sobre este ponto:


"A menina falou com a aparição:" Há um homem que veio com um aparelho que grava todas as palavras." Porque não falas para ele? Não é para nós, é sim para que eles possam acreditar... Fala, diz algumas palavras a fim de que eles possam acreditar! " Após o êxtase, o povo ouviu a fita. Eram aproximadamente cinquenta pessoas presentes. Podia-se ouvir perfeitamente a voz das crianças. Quando o replay chegou à parte: "Fala, diz algumas palavras para que eles possam acreditar, "a fita chega ao fim. Naquele momento, uma voz que as testemunhas por unanimidade descreveram como" muito doce tres douce ", saiu do instrumento de gravação:" Não, não hablo-Não, eu não vou falar. "


Como se pode imaginar, a impressão produzida sobre as testemunhas foi muito grande. Uma das pessoas declarou: "Até ao dia da minha morte, vou ter a certeza que ouvi a voz da Virgem. Note-se, como conclusão desta história, que nos replays posteriores da fita, o fenómeno não se voltou a repetir. Em qualquer caso, seja qual for a interpretação que se queira juntar a estes eventos, a sua realidade objectiva é certa, especialmente porque é baseado numa dúzia de depoimentos ".


Padre Ramón Andreu


O Padre Ramón descreve uma crise interior dolorosa que começou com a experiência da morte do seu irmão, o Padre Luís Andreu. Esta luta interior ocorreu ao mesmo tempo que as crianças estavam em êxtase. Ele descreveu esses sentimentos da seguinte maneira:

"Eu experimentei de repente e brutalmente uma intensa amargura interior. Tratava-se, se quiserem, de uma mistura de impressões e sentimentos dolorosos bastante deprimentes. Tudo parecia sair do comum. Eu tinha acabado de entrar numa espécie de deserto moral. O passado tornou-se obscuro. A única coisa que ficou clara e evidente foi a morte do meu irmão Luís, que tinha falecido um pouco mais de dois meses atrás. Então, foi quando este estado de sofrimento interior começou a piorar. Eu posso afirmar convictamente que nunca em toda minha vida pôde experimentar tal desolação moral... Eu estava tentado a ir embora. "Estas quatro crianças estão simplesmente doentes" Eu disse a mim mesmo. 'Porque é que ainda estou aqui? Tu podes ver que tudo isso é apenas uma farsa! ... "

Ao mesmo tempo que o Padre Ramón lutava contra esta angústia, as crianças estavam em êxtase no local dos “ pinos “. Conchita registou no seu diário em relação este ponto:
 

"A Virgem apareceu-nos e Ela disse-me:" Neste momento, o Padre Ramon Maria Andreu está a ter dúvidas. " Uma vez ter ficado surpreso com tudo isso, Nossa Senhora informou-me sobre o local exacto onde o Padre começou a duvidar, sobre o que ele estava a pensar, e tudo mais. "

 

Mais tarde naquele dia, o Padre Ramón relutantemente reuniu-se com as crianças. Depois de falar brevemente com Loli, falou depois com Conchita:


"Antes de eu abrir a boca, Conchita sorriu perguntou-me:" Padre, já está feliz ou ainda continua triste?

 
"Eu não sei", respondi-lhe. "LoIi disse-me que Nossa Senhora falou um pouco sobre mim. É verdade?"


"Oh, sim! Pelo menos, um quarto de hora."


"E o que ela te disse?"


"Eu não posso te dizer", respondeu a criança.


"Então, eu estou exactamente onde eu estava antes", pensei em voz alta.

 

 Conchita sorriu.


 

"No entanto, existe alguma coisa que posso falar.”

 

"Quando estavas a subir, tu estavas feliz, quando voltastes para baixo, tu estavas triste."
E a menina acrescentou: "Nossa Senhora disse-me sobre tudo aquilo que estavas a pensar e no local onde pensavas sobre nisso. Tu pensaste: “Agora será melhor eu voltar para a América Central. Num outro local, tu pensastes: "Eu não quero ouvir mais nada sobre tal e tal pessoa". E tu estavas em sofrimento. A Virgem pediu-me para te dizer isto, e para que saiba que tudo isso aconteceu para que, doravante, tu te lembres destes acontecimentos e nunca mais possas duvidar de novo. "


Fiquei estupefacto. No dia seguinte, Conchita indicou-me com exactidão através de uma foto sobre os lugares precisos onde cada pensamento invadiu a minha mente. "
G. du Pilier, enquanto entrevistou o Padre Ramón,  perguntou-lhe se tinha sido Conchita precisa quando ela indicou os locais onde teve os seus pensamentos negativos. "Absolutamente correcto", respondeu ele. "E isso foi tudo o que ela tinha me dito na noite anterior." É também interessante notar que, de acordo com os santos, os demónios não podem ler as mentes, ao passo que Deus pode, naturalmente. Relatos como este, parecem assim excluir a possibilidade de influência diabólica.