A visão do Sagrado coração de Jesus em Garabandal

A visão do Sagrado coração de Jesus em Garabandal

Jacinta, uma das videntes de Garabandal, com apenas 12 anos de idade, pôde ver e sentir o Sagrado Coração de Jesus logo no início das aparições. Vamos descrever em pormenor alguns desses detalhes.

 
 
Barry Hanratty na sua revista “Garabandal Journal” edição de Maio-Junho, edição do ano de 2005, explica como foi a visão de Jacinta.

 

De todas as visões que Jacinta González teve em Garabandal, existiu uma em particular que se destacou entre todas as restantes: a visão do Sagrado Coração de Jesus.

Este acontecimento sucedeu no princípio das aparições, em Junho de 1961, na mesma altura em que as meninas viam numa das vezes o Arcanjo São Miguel. Como se sabe, O Arcanjo S. Miguel apareceu em Garabandal antes da aparição da Santíssima Virgem. Jacinta e o seu esposo Jeff Moynihan dão-nos alguns detalhes sobre onde, quando e como teve lugar esta visão.

 

No dia seguinte à primeira aparição do Arcanjo São Miguel, a 18 de Junho de 1961, as quatro meninas voltaram ao mesmo lugar da “calleja”, pois esperavam ver de novo o Arcanjo. Por vezes, nessa altura, algumas das crianças da aldeia atiravam-lhas pedras. Por esta razão, no dia seguinte, elas deslocaram-se um pouco mais acima do que da primeira vez (no início ficaram na “calleja”), num lugar chamado de “el quadro", que ficava num local mais acima e escondido. Sobre uma pedra plana, elas ajoelharam-se e puseram-se a rezar. Foi nesse sítio que surgiu de novo o Anjo e a Santíssima Virgem, e onde também Jacinta teve a visão do Sagrado Coração de Jesus.

Jacinta não se recorda da data exacta da sua visão, sabe que não foi no dia do Sagrado Coração, que nesse ano realizou-se antes do dia 18 de Junho.

 

 

No dia 23 de Dezembro de 1978, Jacinta foi entrevistada pelo missionário Jesuíta Padre  Francisco Benac, na sua casa situada na Califórnia. Vamos expor alguns fragmentos dessa conversação:

 

 

Padre Benac: Eu li alguns artigos na qual relatas que vistes o Sagrado Coração de Jesus. Por favor, conta-me como tudo sucedeu.

Jacinta: Recordo que isso aconteceu num dia na qual nós as quatro subimos um pouco mais acima da zona da “calleja”, ou seja, mais acima onde o Anjo tinha-nos aparecido pela primeira vez. Nadie, uma menina da nossa povoação seguiu-nos também nesse dia. De repente, as outras três caíram em êxtase e veio o Anjo. Nesse momento eu estava mais atrás, e vi-as em êxtase, e eu disse: "mas eu não vejo nada". De repente vi o Sagrado Coração de Jesus que me impressionou muito. Não me falou, no entanto, o Seu olhar chegou-me ao lugar mais profundo do meu coração.

Padre Benac: O que foi o que mais te impressionou?

Jacinta: Os Seus olhos, toda a Sua aparência, os Seus olhos que me chegaram bem dentro do meu coração de um modo inexplicável.

Padre Benac: O que pensastes nesse momento?

Jacinta: Oh, Padre, esta visão do Coração de Jesus ficou-me gravada para sempre, apesar de nunca mais O ter visto novamente. Sempre que me lembro da Sua visão, sinto aquele Amor infinito que chegou naquele dia ao meu coração.

 

Parte do grupo de peregrinos que subiu a Garabandal. Estando em Navarrete, lugar que tem uma linda Igreja barroca, pedimos a Jacinta que nos descrevesse a visão do Sagrado Coração. Jacinta, no centro da foto, vestida de negro, com o seu esposo, Jeff, mesmo à sua frente. A sua filha, Maria, é a terceira a contar da esquerda.

Padre Benac: Ainda sentes isso?

Jacinta: Oh sim! Sempre que vejo a Sua imagem ou falo Dele, como o faço agora, sinto-O dentro de mim de um modo que não sei explicar.

Padre Benac: Quando tivestes e passastes pelo tempo das dúvidas, duvidastes também desta visão?

Jacinta: Não Padre. Esta visão sempre permaneceu viva na minha mente. É algo da qual nunca tive dúvidas.

Padre Benac: Esta visão levou-te a amar mais a Deus? Pensas que Ele queria algo especial de ti?

Jacinta: Não posso responder a isso porque Ele não me falou. No entanto sinto o meu coração muito mais perto Dele desde esse momento.

 

 

Descrição da visão

Desde que Jacinta mencionou pela primeira vez a sua visão do Sagrado Coração em 1976, perguntavam-na em várias ocasiões que o descrevesse. Numa dada altura, Jacinta veio a Espanha à cidade de Logroño, juntamente com Jeff e a sua filha Maria, para visitar uma paralítica chamada Olga que pediu para a visitarem. Durante esta visita, um grupo de peregrinos que subiu a Garabandal, cerca de trinta pessoas, convidaram-lhes para jantarem com eles na povoação vizinha de Navarrete. Depois de jantarem, todos desejavam ouvir Jacinta falar sobre a sua visão do Sagrado Coração.

Enquanto que as outras meninas estavam em êxtase e a ver o Arcanjo São Miguel, Jacinta estava a ter uma visão de Jesus. Ele estava a uns três metros de distância, de pé sobre uma pequena nuvem branca, a curta distância do solo. Era de uma beleza extraordinária," O mais belo dos homens", como disse Jacinta. Levava uma túnica branca e um manto roxo que lhe cruzava diagonalmente desde o ombro direito. O Seu Coração, sobressaia à sua esquerda, vermelho brilhante e com raios brancos e dourados que saiam dele.

 

Com a sua mão esquerda assinalava o Seu Coração, e dava a entender para se aproximar Dele. Do seu corpo saiam raios de luz que excediam em brilho e luz as outras visões. A visão tinha um fundo em forma de nuvens.

Como se mencionou anteriormente na entrevista do Padre Benac, o que mais impressionou Jacinta foi o Seu infinito Amor, o olhar de Jesus que atravessava o seu coração e os gestos das Suas mãos como que a convidar-nos a todos nós, para entrarmos no seu Sagrado Coração.

Jeff disse recentemente que Jacinta depois de todos estes anos passados, continua a recordar claramente esta visão e sempre que a recorda sente os mesmos sentimentos sobrenaturais que teve nessa altura.

 

 

 

Traduzido para português pelo Apostolado de Garabandal em língua Portuguesa