Peregrinação a Garabandal 2011. Saiba como correu a nossa peregrinação este ano.

19-09-2011 11:27

A peregrinação 2011 do apostolado de Garabandal em língua portuguesa foi mais uma vez abençoada e protegida pela nossa Mãe do Céu. Tudo teve início no dia 16 de Agosto de 2011. Partimos bem cedo da cidade de Espinho, situada no norte de Portugal. Connosco, acompanhou-nos o Diácono António Machado, amigo do Padre Henrique Maçarico da paróquia de Covões, Cantanhede. Durante a viagem de ida para Garabandal, todos os peregrinos participaram em cânticos, orações de louvor a Deus, oração do Rosário, assistiram a uma apresentação sobre a história de Garabandal e das suas principais mensagens. Quando chegamos a Garabandal, já era fim da tarde, e o tempo estava bastante chuvoso. Aliás, a chuva acompanhou-nos durante todos os dias que permanecemos em Garabandal. No dia seguinte, começamos por fazer uma visita à aldeia, aos principais locais onde ocorreram os acontecimentos de Garabandal. Tivemos a graça de ter connosco, o Sr. David, habitante de Garabandal e testemunha dos principais acontecimentos ocorridos em Garabandal. Os seus testemunhos foram muito preciosos e importantes para cada um de nós. O Sr. David contou-nos o quanto foi importante para a sua conversão de vida.

Da minha parte, senti neste ano uma atmosfera diferente em Garabandal. A comemoração dos 50 anos das aparições fizeram renascer a própria história das aparições da Virgem Maria em Garabandal, ocorridas entre 1961 e 1965. Apesar de ainda não haver um reconhecimento das aparições de Garabandal por parte da Igreja (continua em fase de estudo, aguardando a realização das futuras profecias), a paróquia de Garabandal e o seu pároco têm demonstrado uma maior abertura à mensagem de Maria. Factos que demonstram isso mesmo, foi o que aconteceu no dia 18 de Junho e no dia 2 de Julho deste ano, quando o pároco de Garabandal, D. Rolando, falou sobre a importância das mensagens de Nossa Senhora do Carmo de Garabandal na homilia da Santa Missa e pelo facto de também ter lido uma carta que Conchita enviou de propósito para o pároco de Garabandal nas comemorações dos 50 anos das aparições. Também pelo facto de nesses mesmos dias, Jacinta, uma das videntes de Garabandal, ter acompanhado o pároco D. Rolando, na oração do Rosário, no local da primeira aparição do Anjo S. Miguel. Em suma, tudo isto é notável e merece que seja dada alguma importância em relação ao mesmo. Para não falar que toda a aldeia está em obras; a Igreja está em obras de melhoramento, a estrada para Garabandal está em obras ( cumprimento da profecia?), ou seja, está a ser alargada e melhorada, a imagem de Nossa Senhora nos “ pinos”, foi restaurada, colocaram melhorias no lugar dos “pinos”, como a colocação de cadeiras e estruturas que possam permitir que as pessoas se ajoelhem, bem como a colocação de uma caixinha perto do pinheiro onde está a imagem de Nossa Senhora,  para que as pessoas possam colocar aí os seus pedidos de orações. Uma outra novidade que vai ao encontro dessa maior abertura, é a aceitação de pedidos de oração para a Virgem de Garabandal, que todos os peregrinos podem agora fazer e que serão apresentados na Adoração ao Santíssimo às quintas-feiras, e a realização de uma missa mensal totalmente dedicada a essas intenções que vem de todo o mundo também através da internet.

Bem, continuando com a descrição da nossa peregrinação, depois desse momento em que o Sr. David nos acompanhou, da parte da tarde, realizamos uma via-sacra até aos “ pinos”. Quando chegamos aos “pinos”, rezamos o Rosário em frente à imagem de Nossa Senhora. Depois do jantar fomos todos à Igreja provisória para participarmos na Adoração ao Santíssimo que se realizava todos os dias em Garabandal, entre as 21:00 e a meia-noite. Também todos os dias, participamos na Santa Missa, presidida pelo padre Justo, uma missa que era em especial para todos os peregrinos portugueses ali presentes.

Muitas foram as Graças que recebemos em Garabandal, em especial quando beijamos a cruz que Jacinta, uma das videntes de Garabandal, tem consigo e que muitas vezes foi beijada por Nossa Senhora em Garabandal entre 1961 e 1965. Estivemos também com Maximina, tia-Madrinha de Conchita, e que tem também em sua posse uma cruz oferecida por Conchita, e que foi beijada por Nossa Senhora durante o período das aparições. Um outro momento também importante aconteceu quando o pároco de Garabandal, nos acolheu e recebeu na Igreja da paróquia. Nesse momento, D. Rolando falou-nos sobre a importância da mensagem, e de que forma a podemos aplicá-la no nosso dia-a-dia. Também aproveitamos os restantes dias para ir a Santo Turíbio de Liebana, beijar o maior pedaço da cruz de Cristo que se encontra no Mosteiro Franciscano de Liebana e na viagem de regresso visitamos ainda o Santuário de Covadonga, lugar onde apareceu Nossa Senhora a D. Pelayo durante o tempo de reconquista cristã.

Só tenho a agradecer a Deus por esta maravilhosa peregrinação, pelas maravilhas que Ele nos tem dado, pelas curas e conversões de vida que tem acontecido desde que fomos a Garabandal. Sem dúvida, que sinto que Garabandal renasceu, depois de muitos anos adormecidos. Sinto, que se está a aproximar cada vez mais o tempo das profecias de Garabandal. Por isso é preciso que as pessoas tenham esta consciência e que se esforcem por mudar o rumo das suas vidas, e que compreendam que a mensagem dada pela Nossa Mãe do Céu veio para que todos nós nos aproximemos do Seu filho Jesus.

 

Abraço fraterno,

Rui Costa

Apostolado de Garabandal em língua portuguesa