O Concílio Vaticano II e a União dos Cristãos

10-10-2010 23:11

Como devem saber, as aparições de Nossa Senhora em Garabandal coincidiu com a realização do Concílio Vaticano II em Roma. Nossa Senhora em Garabandal disse a Conchita que a realização e conclusão do Concílio seria importante para o futuro. Disse também que graças ao Concílio, mais pessoas ficariam a conhecê-La e a amá-La melhor. 

Um dos assuntos retratados em Garabandal foi sobre a união dos Cristãos. Nossa Senhora por diversas vezes, disse às videntes que um dia ( certamente após o Milagre de Garabandal) as Igrejas unir-se-ão novamente. Sabe-se que um dos objectivos principais deste Concílio a realizar para o futuro, foi de promover essa mesma união.

 

Um dos decretos aprovados no sagrado Concílio Vaticano II foi:     DECRETO UNITATIS REDINTEGRATIO


"Promover a restauração da unidade entre todos os cristãos é um dos principais propósitos do sagrado Concílio Ecuménico Vaticano II. Pois Cristo Senhor fundou uma só e única Igreja...."

 

".......o sagrado Concílio espera que, demolido o muro que separa a Igreja ocidental da oriental, haja finalmente uma única morada, firmada na pedra angular, Jesus Cristo, que fará de ambas uma só coisa (27). "

 

"....Além disso, declara estar consciente de que o santo propósito de reconciliar todos os cristãos na unidade de uma só e única Igreja de Cristo excede as forças e a capacidade humana. Por isso, coloca inteiramente a sua esperança na oração de Cristo pela Igreja, no amor do Pai para connosco e na virtude do Espírito Santo...."

 

 

Podem consultar este documento completo no próprio site do vaticano, cliquem aqui

 

 

Medianeira para a unidade da Igreja

".....E é uma grande alegria e consolação para este sagrado Concílio o facto de não faltar entre os irmãos separados quem preste à Mãe do Senhor e Salvador o devido culto; sobretudo entre os Orientais, que acorrem com fervor e devoção a render culto à sempre Virgem Mãe de Deus (194). Dirijam todos os fiéis instantes súplicas à Mãe de Deus e mãe dos homens, para que Ela, que assistiu com suas orações aos começos da Igreja, também agora, exaltada sobre todos os anjos e bem-aventurados, interceda, junto de seu Filho, na comunhão de todos os santos, até que todos os povos, tanto os que ostentam o nome cristão, como os que ainda ignoram o Salvador, se reunam felizmente, em paz e harmonia, no único Povo de Deus, para glória da santíssima e indivisa Trindade. "

Roma, 21 de Novembro de 1964.