Importantes reflexões e ensinamentos de Conchita aos peregrinos

31-08-2011 19:33

  

AS CARTAS

Conchita dirigiu umas palavras ao grupo de jovens franceses que visitaram a aldeia de S. Sebastião de Garabandal sobre a responsabilidade do Padre Bailliencourt.

As mensagens de Conchita contém um convite para vivermos as mensagens da Santíssima Virgem e por isso, aparece com frequência nas suas cartas, frases da primeira e da segunda mensagem

Palavras de Conchita aos jovens franceses do grupo de 1970:

Garabandal, 24 de Agosto de 1970.

Queridos jovens franceses:

De todos vós, Nossa Senhora pede a vossa ajuda para converter o mundo e desta forma evitar a ira de Deus sobre nós pecadores. Ela confia em vós para que com o vosso esforço e exemplo de vida sejam modelos para os outros jovens que não tiveram as graças que vós tivestes de ouvir as Mensagens de Nossa Senhora. Ela pede-vos muito espírito de penitência, sacrifício e de oração. Sem estas armas nada poderemos fazer.

Não é muito o tempo que temos, mas é o suficiente para evitarmos um grande castigo e agradamos ao Sagrado Coração da Nossa Mãe. É no Santíssimo Sacramento onde vão encontrar as forças suficientes para esta vida e Nossa Senhora está constantemente a pedir-vos: Ir frequentemente ao Santíssimo, esvaziem o vosso coração das coisas mundanas que vos impede de escutar Deus.

Se o fizerdes, começareis a viver uma vida feliz, porque a felicidade que nunca tiveram sentido até agora, apenas a encontrareis na entrega a Deus e a Nossa Senhora. Orai uns pelos outros. Peçam a Nossa Senhora com fé e confiança. Ela vos dará tudo de bom para vós. E agora para mim e para os meus amigos peço-vos, que rogueis a Deus e a Nossa Senhora para que sejamos sempre humildes e sacrificados e que todos juntos pensamos mais na Paixão de Jesus, e nos esqueçamos de nós mesmos.

Em união de orações, e que un dia nos possamos encontrar no Céu e sermos eternamente felizes.

Conchita González

 

Palavras de Conchita aos jovens franceses do grupo de 1972:

Garabandal, 15 de Agosto de 1972.

Quero dirigir-vos estas palavras, queridos amigos do grupo de jovens franceses, com a única intenção de ajudar-vos na vossa vida espiritual, do mesmo modo como todos vós me ajudais.

Todos vós viestes aqui pela graça de Deus, pois Nossa Senhora escolheu cada um de vós. Talvez não se repita esta ocasião e daí ser necessário aproveitá-la ao máximo.

Esforcem-se por usar bem o tempo que têm aqui, para que possam fazer da vossa vida, uma vida de oração e sacrifício. Sabeis bem que nesta vida não se pode caminhar sem oração nem sacrifício, quer dizer, sem tudo isso não podereis chegar onde o vosso Pai vos espera.

Nossa Senhor pede-vos oração e sacrifício, que visitem a Eucaristia, que respeitem a Igreja, o Santíssimo e, sobre tudo, que tenham uma grande confiança quando peçais à Santíssima Virgem; a fé, se não a tiverem, devem pedir-Lhe, que Ela vos concederá.

Quero pedir-vos, como Nossa Senhora nos pediu, para que cumprais e façais cumprir com a Mensagem.

Estamos todos de acordo:

"É necessário fazer muitos sacrifícios, consagrar muito tempo à penitência, à oração e às visitas ao Santíssimo ".

Ainda vos digo mais; deveis rezar muito pelos sacerdotes, muitos deles não seguem o caminho que Deus pede; frequentemente a causa disso é nossa culpa, devido à falta de oração, de sacrifício e do bom exemplo que deveríamos dar-lhes.

Peço-vos que vos sacrifiqueis durante o período que estais aqui; também vos digo, como Nossa Senhora disse aqui, que estamos nos últimos tempos, actualmente estamos muito perto dos últimos tempos.

Portanto, procuremos cumprir ao máximo sobre tudo aquilo que Nossa Senhora falou; esforcemo-nos por fazer o que for possível fazer, em reparação de todos aqueles que não fazem o bem, a fim de reparar os erros daqueles que vão pelo mau caminho.

 

Tu que escutas estas palavras que ouves estas palavras, escuta a Deus que fala na tua alma, segue a voz da tua consciência. Faz uma pausa alguns minutos cada dia para pensares naquilo que fizestes de mal, o bom que não fizestes e também sobre o bom que realizastes; pede perdão pelo mal que fizestes e pelo bem que negligentemente não fizestes e recomeça a tua vida de cristão.

Peçam a Graça de Nossa Senhora.

Peço-vos que rezeis muito e que vos sacrifiqueis durante o tempo que estais aqui neste povo. Quero dizer-vos também que a única felicidade que existe na vida é fazer o que podermos por amor a Deus; isto é a única felicidade; na vida não existe nenhuma felicidade, só se encontra a felicidade no Céu.

Todos sabemos que viemos aqui em peregrinação; a nossa vida é uma peregrinação até à casa de Deus …

Por todo o mal que tenhamos feito, peçamos perdão a Deus a à Santíssima Virgem que Ela nos dará. Devemos sempre olhar em frente. Pensai frequentemente que cada instante da nossa vida, Nossa Senhora nos vê, Ela escuta-nos, quer dizer, quando fazemos o mal, Ela vê-nos, mas também nos vê quando praticamos o bem.

Rezai também quando vão fazer qualquer coisa e antes de o fazer, façam a pergunta: Faria isto pela Nossa Senhora? Era o que Nossa Senhora faria? Pode acontecer que no momento em que vais fazer o mal, o deixem de fazer.

Também quero dizer-vos que Nossa Senhora prometeu um milagre neste lugar e que o milagre tem por objectivo a nossa conversão. Este milagre acontecerá para que possamos ver o amor que Deus tem por todos nós.

Quero dizer-vos que antes virá um Aviso que é como um castigo que não danificará o corpo, mas que nos fará sofrer e depois se não mudarmos com estas coisas, que são os últimos avisos que Deus nos enviará, se não mudarmos, virá um castigo.

Este castigo é para nos castigar pelo bem que não fizemos, pelo mal que fizemos e também que este castigo fará sofrer-nos muito, de tal modo que seria melhor estar morto do que passar por ele.

Assim, para todos vós que escutam isto, é necessário procurar por todos os meios, evitar este castigo, não apenas para vós, mas para que ninguém seja castigado.

 

Não peçamos sempre por nós, ofereçamos para não pensar só em nós mesmos, mas pelo que fazemos pelo nosso vizinho, no nosso amigo; também por todos aqueles que estão longe, que não conhecemos mas que sabemos que existem.

E agora para terminar, quero-vos que rezeis por mim a fim de que eu corresponda às graças de Nossa Senhora tal como Ela quer, para que eu tenha mais espírito de sacrifício e oração, para que a minha felicidade seja somente o "amor a Deus", fazer o bem às almas e aceitar com alegria tudo o que Deus me enviar, seja bom ou desagradável, sem ter em conta os meus desejos, que seja como Ele quer.

Orai por mim e eu vou orar por vós. Peço-vos também que deis graças a Deus por Ele ter-vos conduzido aqui e pelo facto de terem tido esta oportunidade de rezar e de estar mais perto de Nossa Senhora.

Ela está aqui ao mesmo tempo que se encontra em França, como também está em todos os lugares onde quer que estejam; mas de uma certa forma Ela está aqui. Ela veio aqui por alguma coisa e por isso é necessário agradecer-Lhe esta graça que Ela nos há dado.

Agradecei tudo isso através da oração, do sacrifício, procurando também agora, quando regressarem, fazer o bem a todos aqueles que voltarem a encontrar no vosso caminho. Não tenhais vergonha, procurar fazer o bem e que possais falar de Nossa Senhora, rezando e sacrificando-se.

E agora nada mais; em união de orações espero que um dia possamo-nos ver no Céu com a Santíssima Virgem e com Deus Nosso Senhor.

Conchita González.

 

Traduzido pelo apostolado de Garabandal em língua portuguesa