O que está actualmente a acontecer para que a união dos cristãos seja em breve uma realidade

21.09.2010 00:35

 

Papa encerra segundo dia de visita ao Reino Unido com apelos à unidade entre os cristãos

 

Bento XVI destacou hoje, 17 de Setembro, a importância do património cristão na história da Inglaterra e de toda a Europa, apelando às várias Igrejas para que preservem essa “herança comum”.

Numa celebração ecuménica na abadia de Westminster, em Londres, o Papa lembrou como “a fé cristã moldou a unidade e a cultura da Europa e o coração e espírito do povo inglês”.

Bento XVI falou na “longa história da Inglaterra, tão profundamente marcada pelo anúncio do Evangelho e pela cultura cristã a que este deu origem”.

Diante de líderes de várias confissões cristãs e junto do Arcebispo da Cantuária, Rowan Williams, Primaz da Igreja da Inglaterra (anglicana), Bento XVI defendeu que “aquilo que partilhamos, em Cristo, é maior do que o continua a dividir-nos”.

“Num mundo marcado por uma crescente interdependência e solidariedade, somos chamados a proclamar com renovada convicção a realidade da nossa reconciliação e libertação em Cristo”, afirmou.

O Papa destacou os “notáveis progressos” feitos no diálogo entre os cristãos, lembrando que este ano se assinala o “centésimo aniversário do movimento ecuménico moderno”.

“Numa sociedade que se tornou cada vez mais indeferente ou mesmo hostil à mensagem cristã, somos todos os mais compelidos a dar um testemunho alegre e convicto da esperança que está em nós, apresentando o Senhor ressuscitado como ”, declarou.

Bento XVI admitiu que “há muito por fazer” até se atingir uma plena unidade entre Igrejas e comunidades cristãs, mas destacou a “amizade” e o “diálogo” existentes, assegurando que os mesmos darão “força e orientação” neste caminho.

Neste local histórico, que pela primeira vez recebeu um Papa, Bento XVI lembrou a figura de Santo Eduardo, o Confessor, penúltimo Rei saxão de Inglaterra, entre 1042 e 1066. A sua canonização  teve lugar em 1161 e dois anos depois o seu corpo foi trasladado para uma capela do coro da abadia de Westminster.

Bento XVI apresentou-se como “um peregrino de Roma” que junto do túmulo deste Santo veio rezar pela “unidade dos cristãos”.

No final do segundo dia da sua visita ao Reino Unido, o Papa concluiu rezando para que “os cristãos desta terra redescubram a sua herança comum, reforcem o que têm em comum e continuem os seus esforços para crescer na amizade”.

A viagem papal prossegue, este Sábado, com um conjunto de encontros entre Bento XVI e responsáveis políticos do país, no Palácio Arquiepiscopal de Westminster, a Missa na Catedral do Preciosíssimo Sangue de Nosso Senhor Jesus Cristo (Westminster), uma visita à Casa de Repouso para Idosos “St. Peter's Residence” e, no momento alto do dia, a vigília de oração pela beatificação do Cardeal John Henry Newman no Hyde Park (Westminster), Londres.

Octávio Carmo, Agência ECCLESIA, em Londres