A visita de Jacinta, uma das videntes de Garabandal, ao Vaticano

10/03/2011 01:27

No fim do ano de 1975, Jacinta foi a Roma. Recebeu-a o Cardeal Ottaviani. Durante a entrevista, disse-lhe:

 

 

          -“Há que rezar para que a Igreja se dê conta de quão importantes são as Aparições de São Sebastião de Garabandal”.

 

 

O que a seguir se refere torna bem patente o interesse despertado, no Vaticano, pelas referências que nossa Senhora do Carmo demonstrou, ao aparecer em Espanha, Nação Mariana por excelência e, noutros tempos, exemplo do mundo, uma vez que destas terras partiu a evangelização do novo continente, a América. Neste mesmo dia da estadia de Jacinta, no Vaticano, o Cardeal Filipe, que se encontrava reunido com alguns Bispos, ao saber da presença de Jacinta, disse-lhes:

 

 

          - “Deixo-os uns minutos, para saudar uma das videntes das Aparições de São Sebastião de Garabandal, em Espanha”.

 

 

Ao encontrar-se com Jacinta, e depois de ter falado com ela, despediu-se, dizendo-lhe:

 

 

          - “Eu te abençoo em Nome da Virgem Maria; estou plenamente contigo”.

 

 

“Nisto compreendi eu”, diz Jacinta, “que ele estava plenamente convencido de que as Aparições eram da Virgem Maria: e trocámos muitas impressões sobre isto”. Todos estes dados recebi-os eu próprio directamente de Jacinta, numa conversa que tivemos em Agosto de 1992.