A Virgem anunciou-me um grande Milagre !

09-10-2016 23:07

"A Virgem anunciou-me um grande milagre - confia Conchita ao seu Diário -, que Deus via fazer por intercessão dela. Como o Castigo será muito grande, também o Milagre será muito grande, tal como o mundo necessita".

Nestas breves referências encontramos a "promessa de um fenómeno visível e sobrenatural, de que o mundo precisa tal como de pão para a boca. O mundo precisa de ser abalado nos seus fundamentos racionalistas e positivistas, no seu orgulho tecnológico imbatível. O Milagre responde a essas necessidades e parece apontado à reconversão dos homens, à reconsideração do seu nada diante dos prodígios de Deus", observa o autor de Garabandal, continuação de Fátima.

Em conversa com Sánchez-Ventura, levanta a ponta do véu que encobre a natureza do Milagre: "Aparecerá no céu um sinal, tão característico e espectacular, que ninguém poderá negar a realidade do prodígio".

"Durará uns onze minutos e acontecerá às 8 e meia da noite, hora em que o anjo apareceu pela primeira vez. Dele ficará uma marca, um sinal visível permanente nos pinheiros, que provará não ter sido feito por mãos humanas. Estará à disposição de todos os "Tomés" que ainda precisam ver para crer. "Será semelhante a uma coluna feita de uma substância desconhecida, visível mas não palpável. Poderá ser fotografado, filmado, televisionado. Ver-se-á que não é coisa deste mundo. Poderá presenciá-lo todos os que estiverem no povoado e arredores. Os doentes que se encontrarem na vila serão curados. Terá lugar numa Quinta-feira, coincidindo com a festa de um jovem mártir da Eucaristia."

 

Trata-se, como se vê, de um fenómeno de dimensões planetárias, "o maior milagre já realizado por Cristo em favor da humanidade". Nem no Antigo nem no Novo Testamento encontramos prodígios de uma tal magnitude, nem no tempo, nem no espaço. Será um daqueles sinais anunciados pelo profeta Joel para os tempos finais: "Realizarei prodígios no céu e na terra, sangue, fogo e colunas de fumaça" (Joel 3,3-4) e confirmado por Pedro diante do Cenáculo (At2,14-21).

Conchita  conhece exactamente a data e a comunicou ao papa Paulo VI, ao confessor dele e ao cardeal Ottaviani, então prefeito do Santo ofício, hoje Congregação para a Doutrina da Fé, e a mais duas pessoas, cujos nomes não revelou.

O Milagre ocorrerá menos de um ano depois do Aviso. Oito dias antes, Conchita começara a divulgar a data. "Com toda a probabilidade - explica à revista "Needles":

“Á meia-noite avisarei ... a televisão e a todas as pessoas que, no mundo inteiro, se sintam capazes de ajudar a divulgar a notícia rapidamente. Não tenho qualquer receio a este respeito. Sei que se a Virgem te quis ali, ali estarás... A Virgem não mente jamais... Ela disse:  dei-te tudo o que precisavas; dei-te tudo o que podias desejar. Tudo está preparado para chegar ao fim da mensagem".